Publicado por : Wali Queiroz domingo, 31 de julho de 2016

(Foto: Reprodução/Xiaomi)
E aí, pessoal? Tem alguém aí? Tudo bem com vocês? Quanto tempo!

Apareci para compartilhar com vocês minha experiência de uso com o aparelho da Xiaomi diponível no Brasil, o Redmi 2 PRO. O aparelho não é novidade no mercado e possuo este desde o ano passado, mas acredito que pouca gente conhece o gadget e a empresa Xiaomi. 
O objetivo desse post não é fazer propaganda, mas, além de minhas impressões, apresentar uma nova opção de marca confiável, já que muita gente se recusa a comprar um aparelho pelo fato de não conhecer a fabricante. 

Quando decidi trocar de aparelho fiquei na dúvida entre o Moto G3, o Asus Zenfone 5 e o Redmi 2 PRO. Os três modelos são intermediários e possuem especificações de hardware bem parecidas. Na época, optei pelo modelo menos popular entre os três por causa do preço mais atrativo em relação aos outros dois. Me surpreendi positivamente com o Redmi, o aparelho apresenta um desempenho muito bom e seu maior diferencial é o sistema operacional customizado baseado no Android; falarei sobre ele mais abaixo.

Vamos às especificações do aparelho: O Redmi 2 PRO possui 2 GB de memória RAM, 16GB de memória flash interna, entrada para cartão microSD, câmera traseira de 8MP com flash led e câmera frontal de 2MP, tela de 4,7 polegadas HD (768x1280), processador Snapdragon 410 de 1.2GHz quad-core, Wi-Fi, dual chip 3G e suporta 4G LTE.

O aparelho vem de fábrica com a MIUI, uma rom desenvolvida pela própria Xiaomi e que é o grande destaque do dispositivo. A MIUI modifica profundamente o Android, tudo nela é muito diferente do padrão do sistema da Google e lembra muito mais o iOS da Apple, com todos os aplicativos distribuídos pelas telas iniciais, sem um menu principal. Diferentemente de outras customizações de fabricantes que deixam o Android sobrecarregado de recursos e aplicativos desnecessários (vide TouchWiz), a rom do Redmi é limpa, o que contribui muito para a performance geral do aparelho.

Minhas telas iniciais

O sistema da Xiaomi não é um launcher que roda sobre o Android, como interfaces de outras fabricantes; as modificações feitas no sistema da Google pela MIUI vão desde a interface gráfica até otimizações de baixo nível para a rom funcionar com fluidez nos aparelhos. A impressão que eu tive é de que tudo nela é feito para tirar melhor proveito do hardware e da melhor maneira possível. É um ecossistema completo com funções exclusivas.
Outro fator interessante sobre a MIUI é que ela segue um ciclo de atualizações e implementações de recursos independente do Android da Google. A Xiaomi costuma liberar uma nova versão beta de sua rom a cada 2 ou 4 semanas e uma versão estável para todos os usuários é liberada em média a cada 2 ou 4 meses. 

Painel de configurações/Tela de escolha de tema


A versão global estável mais recente da MIUI é a 7.5 que começou a ser disponibilizada via OTA no ultimo dia 27 de Julho para usuários do Redmi 2/ Redmi 2 PRO e é baseada na versão 5.1.1 (Lollipop) do Android. A versão 8 da MIUI baseada no Android 6.0 Marshmallow já foi apresentada, mas ainda encontra-se em fase de testes.

A câmera traseira do Redmi 2 PRO entrega imagens com qualidade satisfatória. As fotos capturadas apresentam boa saturação e cores vivas em ambientes bem iluminados. O flash led garante imagens razoavelmente boas em ambientes mais escuros.  A câmera frontal também não é ruim, mas apresenta qualidade inferior à traseira, capturando imagens com cores menos definidas e mais granulação. O software da câmera vem equipado com o "Modo Beautiful", tal recurso, quando ativado, realça do olhos e melhora o aspecto da pele nas fotos tiradas com a câmera frontal, reduzindo manchas, marcas de expressão e rugas; funciona como um pequeno Photoshop embutido que faz correções em tempo real na imagem. Um pequeno defeito desse recurso é que, dependendo da intensidade do efeito que você definir, o software pode deixar as fotos bem esquisitas, com olhos grandes e rosto "derretido".
Imagem capturada com a câmera traseira do Redmi 2 Pro. (Clique para ampliar)

A bateria do aparelho possui 2.200 mAh e isso é o suficiente para o meu perfil de usuário passar o dia inteiro sem recarregá-lo. 

O Redmi 2 PRO não vem com fones de ouvido na caixa, o que não chega a ser um problema. O seu alto-falante, localizado na parte traseira, é de boa qualidade, com sons claros e baixo índice de distorção. Alguns ruídos podem aparecer uma vez ou outra, mas isso só acontece quando colocamos o gadget no volume máximo.

O desempenho geral do aparelho é muito bom, o sistema não apresenta qualquer lentidão na execução de tarefas cotidianas. A MIUI se sai muito bem no gerenciamento dos 1.2GB de memória disponíveis para os aplicativos instalados pelo usuário (os outros 800MB são ocupados pelo sistema), congelando apps em segundo plano que estão há muito tempo sem ser utilizados, e isso além de poupar memória, poupa bateria.

Ah, apesar de vir embarcada por padrão nos aparelhos da Xiaomi, a MIUI não é exclusiva deles. A empresa disponibiliza o download gratuito da rom em seu site oficial. Lá você pode conferir uma lista com aparelhos de outras fabricantes que são compatíveis com o sistema.

Algum de vocês tem o aparelho? Já conheciam o dispositivo ou a marca? Usam a MIUI em algum aparelho diferente? Podem comentar, não se acanhem! Até a próxima! :)

Deixe um comentário

Inscrever-se para posts | Inscrever-se para comentários

Os mais lidos

Parceiros

© 2014 TecnoFator - Todos os direitos reservados. Tecnologia do Blogger.

- Copyright © TecnoFator - Tecnologia do Blogger - Modelo de Johanes Djogan - Adaptado por TecnoFator -